TSE conclui que campanha de Bolsonaro não fez disparos em massa no WhatsApp

0
11
tse-conclui-que-campanha-de-bolsonaro-nao-fez-disparos-em-massa-no-whatsapp

Em decisão proferida nesta quinta-feira (26) pelo ministro Jorge Mussi, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) concluiu que Jair Bolsonaro (PSL) e Hamilton Mourão (Republicanos) não dispararam mensagens em massa no WhatsApp durante campanha eleitoral em 2018.


Uma ação movida pelo PT questionava a legitimidade das eleições do atual presidente. O documento tinha como base em reportagem publicada pela Folha de S. Paulo. Se Bolsonaro fosse considerado culpado, seria cassado.

Em 18 de outubro, o jornal publicou reportagem dizendo que empresários compraram pacotes de impulsionamento de disparos em massa por WhatsApp contra o PT, prática pode caracterizar doação de campanha por empresas, vedada pela legislação eleitoral, e não declarada.

Após a publicação da reportagem, os advogados do então candidato do PT, Fernando Haddad, pediram ao TSE a abertura de uma Aije – Ação de Investigação Judicial Eleitoral para investigar suposto abuso de poder econômico e uso indevido de meios de comunicação pela campanha de Bolsonaro.

Segundo as informações de Gazeta do Povo, a decisão de Mussi estabelece que “não há indício de que a AM4 [empresa contratada pela campanha de Bolsonaro] tenha fechado contratos para disparo em massa” e que não há “indícios materiais que sustem as dúvidas lançadas” na reportagem. Além disso, segundo o juiz, o WhatsApp não cometeu nenhuma irregularidade.

- ban livraria2019 - TSE conclui que campanha de Bolsonaro não fez disparos em massa no WhatsApp