O que se sabe até agora sobre o avião da Boeing suspenso após 2 acidentes

0
6
o-que-se-sabe-ate-agora-sobre-o-aviao-da-boeing-suspenso-apos-2-acidentes

Os aviões Boeing da linha 737 Max tiveram seus voos suspensos no mundo todo após dois acidentes matarem quase 350 pessoas e colocarem sob suspeita a segurança do modelo.

LEIA TAMBÉM

Sistema polêmico do Boeing 737 Max exige treino extra de pilotos no Brasil
Após polêmica com a Boeing, site que busca passagens permite escolher avião
É mais perigoso voar com avião novo ou velho?
Concessão de 12 aeroportos arrecada R$ 2,377 bi, 1.000% mais que previsto

Quais foram os acidentes?

Por que há suspeitas sobre o avião?

  • Há semelhanças entre as circunstâncias em que os acidentes ocorreram. Nos dois casos, as aeronaves eram novas e caíram pouco após decolarem.
  • Investigações preliminares sobre a primeira queda apontam que ela pode ter ligação com problemas em um sistema de voo do avião da Boeing, considerado polêmico.

O que é esse sistema?

  • O MCAS (Maneuvering Characteristics Augmentation System, ou, Sistema de Aumento das Características de Manobra) é uma novidade da linha 737 Max em relação à anterior, 737 NG (Next Generation).
  • De maneira simplificada, ele atua para evitar que o avião entre em situação de estol, ou seja, perca velocidade e sustentação e comece a cair. Para isso, o sistema baixa o nariz da aeronave lentamente para um ângulo seguro.
  • Ele é ativado automaticamente quando o piloto automático está desligado, quando a aeronave está com o nariz muito elevado, quando está sendo realizada uma curva muito inclinada etc.
  • O relatório preliminar sobre a queda da Lion Air indicou que houve uma série de problemas com a leitura da velocidade do ar e da altitude pelos instrumentos dias antes do acidente.
  • O papel do MCAS nos acidentes ainda não foi confirmado.

Como o mundo reagiu?

O que diz a Boeing?

O avião é usado no Brasil?

Ainda há algum 737 Max voando no mundo?

  • Não. Todas as aeronaves deixaram de ser usadas comercialmente após a recomendação da Boeing.

Problema com a Boeing pode afetar negócio com Embraer?