Justiça do Rio autoriza recolhimento de livros na Bienal

0
25
justica-do-rio-autoriza-recolhimento-de-livros-na-bienal

Agência Brasil


O presidente do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, Claudio de Mello Tavares, aceitou sábado (7/9) pedido da prefeitura carioca para recolher, na Bienal do Livro, obras que tratem de temas LGTB –  Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais ou Transgêneros “de maneira desavisada” para crianças e jovens. Com a decisão, os expositores só podem comercializar essas obras em embalagens lacradas e que contenham “advertência de seu conteúdo”.

Na última quinta-feira, depois de tomar conhecimento de uma história em quadrinho (Vingadores: A Cruzada das Crianças, da Marvel), que continha uma cena de beijo entre dois personagens homens, o prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, decidiu notificar os expositores da Bienal para que lacrassem esses livros.

Na notificação, a prefeitura afirmou que apreenderia livros que não estivessem lacrados e que poderia até cassar a licença para a feira.

Mas sexta-feira o desembargador Heleno Ribeiro Nunes, da 5ª Câmara Cível do Rio de Janeiro, concedeu um mandado de segurança para os organizadores da Bienal, para suspender os efeitos da notificação da prefeitura.

A decisão de sábado do presidente do TJ suspende o mandado de segurança da 5ª Câmara Cível.

- ban livraria2019 - Justiça do Rio autoriza recolhimento de livros na Bienal