Entre empresários, aprovação a governo Bolsonaro é de 59%, diz pesquisa

0
118
entre-empresarios-aprovacao-a-governo-bolsonaro-e-de-59-diz-pesquisa

Para 59% dos empresários, o presidente Jair Bolsonaro está fazendo um governo ótimo (20%) ou bom (39%), de acordo com pesquisa feita pelo BTG Pactual junto a donos de pequenas, médias e grandes empresas.


O atual governo é considerado regular por 27% dos entrevistados, enquanto 10% afirmam que a atual gestão é ruim (3%) ou péssima (7%). Os demais 3% não souberam responder.

Os resultados destoam das pesquisas que acompanham a opinião da população em geral, em que a aprovação ao governo Bolsonaro é menor: de acordo com a pesquisa mais recente do Ibope, o governo é considerado bom ou ótimo por 35% dos brasileiros.

Para o levantamento, o BTG entrevistou 1.000 empresários, por telefone, entre 10 e 30 de abril. A margem de erro é de 3 pontos percentuais, com intervalo de confiança de 95%. Do total dos entrevistados, 85% estão à frente de pequenas empresas, 9% comandam as médias e 6% lideram grandes empresas.

Aprovação maior entre médias empresas

Os níveis de aprovação ao governo são maiores entre as empresas de médio porte: a maior parte dos empresários (71%) avalia a gestão como ótima (19%) ou boa (52%).

Entre os donos das grandes companhias, a aprovação é de 60% (15% ótimo e 45% bom) e, entre os pequenos empresários, de 58% (21% ótimo e 37%, bom).

Desempenho segue expectativas

Para 55% dos empresários entrevistados, o desempenho do presidente em seus primeiros meses desde a posse está dentro do esperado.

Para 15%, o desempenho está sendo melhor do que a expectativa, enquanto para 28%, está pior. Os outros 2% não responderam.

Segurança tem melhor avaliação

A área da segurança é a que traz maior confiança por parte do governo aos empresários: 68% dos pesquisados afirmaram confiar (39%) ou confiar muito (29%) em que o novo governo será capaz de trazer melhorias neste setor.

Na outra ponta, a insegurança jurídica é a que desperta mais cautela, com 33% dos empresários dizendo ter pouca ou nenhuma confiança de que o governo trará melhorias nesta frente, ante 48% que confiam em avanços.

Veja as avaliações por área de atuação. Os pesquisados foram perguntados em quanto confiam na capacidade do governo de melhorá-las:

Segurança

  • Confia muito: 29%
  • Confia: 29%
  • Confia mais ou menos: 12%
  • Confia pouco: 11%
  • Não confia nada: 9%

Equilíbrio nas contas públicas

  • Confia muito: 24%
  • Confia: 39%
  • Confia mais ou menos: 13%
  • Confia pouco: 14%
  • Não confia nada: 9%
  • Não sabe/não respondeu: 1%

Infraestrutura

  • Confia muito: 21%
  • Confia: 38%
  • Confia mais ou menos: 13%
  • Confia pouco: 19%
  • Não confia nada: 8%
  • Não sabe/não respondeu: 1%

Desemprego

  • Confia muito: 17%
  • Confia: 40%
  • Confia mais ou menos: 16%
  • Confia pouco: 16%
  • Não confia nada: 10%
  • Não sabe/não respondeu: 1%

Educação

  • Confia muito: 18%
  • Confia: 38%
  • Confia mais ou menos: 14%
  • Confia pouco: 19%
  • Não confia nada: 11%

Saúde

  • Confia muito: 14%
  • Confia: 38%
  • Confia mais ou menos: 18%
  • Confia pouco: 18%
  • Não confia nada: 11%
  • Não sabe/não respondeu: 1%

Insegurança jurídica

  • Confia muito: 14%
  • Confia: 34%
  • Confia mais ou menos: 15%
  • Confia pouco: 18%
  • Não confia nada: 15%
  • Não sabe/não respondeu: 4%

Divisão sobre melhora da economia

Os empresários se mostraram divididos quando perguntados se a economia, hoje, está melhor do que no final do ano passado.

Para 48%, a situação econômica está melhor (42%) ou muito melhor (6%) do que em 2018, enquanto para 41% está igual e, para 11%, pior (9%) ou muito pior (2%). Não soube ou não respondeu 1% dos pesquisados.