Deputado afirma manipulação em votos para rejeitar Escola Sem Partido no Paraná

0
15
deputado-afirma-manipulacao-em-votos-para-rejeitar-escola-sem-partido-no-parana

Nesta segunda-feira (16), a Assembleia Legislativa do Paraná rejeitou, por 27 votos a 21, o Projeto Escola sem Partido.


O projeto era de autoria do deputado Ricardo Arruda (PSL) e do hoje deputado federal, Felipe Francischini (PSL) e garantiria que o sistema estadual de ensino do Paraná ficasse livre da prática de doutrinação política e ideológica.

As escolas ficariam obrigadas a fixar cartazes para lembrar os deveres do professor, conforme o que estabelecia o projeto:

- itens 300x190 - Deputado afirma manipulação em votos para rejeitar Escola Sem Partido no Paraná

Em contato com o Terça Livre, Ricardo Arruda lamentou a derrota e afirmou que houve manipulação de votos para que o PL fosse rejeitado.

“Falo e afirmo que houve manipulação, pois quando ele seria votado, em questão de 90 dias atrás, entraram com pedido para prorrogar por dez sessões, no fim prorrogaram por 20 e muitos que votavam a favor, estranhamente mudaram de posição”, declarou.

O deputado disse ainda que o responsável pela articulação para que o Projeto Escola Sem Partido não passasse pela Assembleia Legislativa, foi o deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB).

Apesar da perda na Câmara, Arruda salientou que recentemente, o presidente Jair Bolsonaro pediu ao Ministério da Educação que faça uma lei em proibição à ideologias como a de gênero.

Assista ao vídeo enviado por Ricardo Arruda:

- ban livraria2019 - Deputado afirma manipulação em votos para rejeitar Escola Sem Partido no Paraná