Correios: empresa entra com ação de dissídio para tentar encerrar greve

0
32
correios:-empresa-entra-com-acao-de-dissidio-para-tentar-encerrar-greve

Os Correios entraram ontem (11) com uma ação de dissídio coletivo no Tribunal Superior do Trabalho (TST) após os funcionários decretarem greve geral por tempo indeterminado.


Levantamento dos Correios estima 17,9 mil ausências de trabalhadores nesta quarta, sendo 16,1 mil carteiros, 999 operadores de transbordo, 813 atendentes comerciais e 23 outros cargos. Segundo as federações responsáveis pelos sindicatos de funcionários, todos os 36 sindicatos aderiram à greve.

Os Correios afirmam que a única solução viável é mesmo o fim da paralisação, sem a necessidade do aumento de gastos do Estado.

O dissídio coletivo é protocolado quando não há acordo entre trabalhadores (ou sindicatos) e empregadores. Sem acordo, os envolvidos ingressam com ação na Justiça do Trabalho. Assim, Corte torna-se responsável pela solução do conflito.

Reivindicações

A Federação Interestadual dos Sindicatos dos Trabalhadores e Trabalhadoras dos Correios (Findect) e a Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios e Telégrafos e Similares (Fentect) se coloca contra a privatização da empresa e pede reajuste salarial com reposição da inflação do período (3,25%).

Os sindicatos argumentam que a direção dos Correios, “a mando do governo, se negou a negociar com os trabalhadores”. Eles alegam ainda que a intenção do governo é “acabar com os benefícios da categoria” e que por isso, “se negam a negociar o Acordo Coletivo”.

De acordo com os Correios, a empresa participou de dez encontros na mesa de negociação com os representantes dos trabalhadores, quando foi apresentada a real situação econômica da estatal e propostas para o acordo dentro das condições possíveis, considerando o prejuízo acumulado na ordem de R$ 3 bilhões.

“As federações, no entanto, expuseram propostas que superam até mesmo o faturamento anual da empresa, algo insustentável para o projeto de reequilíbrio financeiro em curso pela empresa”, frisou.

Serviços

Devido à greve, um Plano de Continuidade de Negócios foi montado pela empresa e as postagens e entregas,  correspondências e de encomendas Sedex e PAC continuarão sendo realizadas em todos os municípios. Já os serviços com hora marcada (Sedex 10, Sedex 12, Sedex Hoje) estão suspensos temporariamente.

- ban livraria2019 - Correios: empresa entra com ação de dissídio para tentar encerrar greve