Cientistas afirmam ter criado um plástico infinitamente reciclável

0
88
cientistas-afirmam-ter-criado-um-plastico-infinitamente-reciclavel

Acúmulo de plástico em aterros  - Ac C3 BAmulo de pl C3 A1stico Getty 800x448 - Cientistas afirmam ter criado um plástico infinitamente reciclável

Acúmulo de plástico em aterro. Crédito: Getty


Plásticos não são reciclados tanto como gostaríamos que fossem, mas uma equipe do Berkeley Lab, laboratório da Universidade de Califórnia, desenvolveu um método que pode tornar o processo mais fácil. Em um estudo publicado recentemente, os pesquisadores descreveram um novo tipo de plástico que pode ser quebrado a nível molecular para criar um novo plástico sem qualquer deterioração na qualidade do material. O objetivo é melhorar o processo de reciclagem para que cada vez menos plástico se acumule em aterros sanitários ou oceanos.

“A maioria dos plásticos nunca foi feito para ser reciclado”, afirmou Peter Christensen, autor do estudo e pesquisador de pós-doutorado na Berkeley Lab’s Molecular Foundry, em comunicado. “Mas nós descobrimos uma nova forma de criar plásticos que levem a reciclagem em consideração a partir de uma perspectiva molecular”.

Todo plástico é feito de polímeros, grandes moléculas que são feitas de componentes menores chamados monômeros. Segundo os pesquisadores, o método tradicional de fabricação de plástico envolve adicionar químicos que grudam os monômeros e são difíceis de remover durante o processo de reciclagem. Como resultado, plásticos de diferentes composições químicas se misturam e é difícil saber em qual tipo de plástico o processo de reciclagem vai resultar. Muitas vezes, ele não se torna tão durável após reciclado.

O novo material que a equipe de pesquisadores inventou, chamado de “polydiketoenamine”, ou PDK, poderia tornar a reciclagem uma opção mais atrativa, pois ele precisaria apenas de algum ácido para separar os aditivos químicos dos monômeros. Dessa forma, seria possível criar um novo item de plástico com a mesma qualidade do original. Os pesquisadores esperam que esse material possa ser utilizado para substituir diversos plásticos que não podem ser reciclados atualmente devido à maneira como são fabricados. É o caso daqueles presentes em sapatos e capas de celulares, por exemplo.

No momento, o material só existe em laboratório. Ainda não será possível comprar uma capa de celular de PDK. A equipe ainda está trabalhando em como tornar esse plástico ainda mais sustentável, incorporando materiais à base de plantas.

“É um momento animador para começarmos a pensar em como criar tanto materiais como locais de reciclagem que permitam plásticos circulares”, afirmou Brett Helms, pesquisador do Berkeley Lab’s Molecular Foundry, em comunicado.

Não é apenas animador, é algo necessário. Plásticos estão por todo lado, desde o fundo do oceano até topos de montanhas. Não sabemos como isso afeta nossa saúde, mas sabemos que isso está matando nossos pássaros e animais marinhos que confundem esses materiais com comida. E, no momento, os animais precisam de toda a ajuda possível.