CEO Satya Nadella dá detalhes de serviço de streaming de jogos da Microsoft

0
129
ceo-satya-nadella-da-detalhes-de-servico-de-streaming-de-jogos-da-microsoft

O CEO da Microsoft, Satya Nadella, confirmou, em evento para jornalistas convidados em Seattle, nos EUA, que o serviço de streaming de jogos Project xCloud deve começar a rodar testes ainda em 2019.

Segundo Nadella, a Microsoft detém a vantagem na oferta deste tipo de produto, uma vez que as opções atuais no mercado — especificamente, Project Stream (Google) e PlayStation Now (Sony) — deixam a desejar em alguns aspectos que podem ser supridos pela Microsoft, na visão do CEO.

“Nós temos a capacidade de criar um produto por assinatura tanto quanto qualquer outro. Temos um enorme catálogo de produto em nossos próprios jogos. Temos uma ótima posição bem estruturada, no sentido de que mantemos operações na indústria de jogos para console e jogos para PC — este último, aliás, sendo maior do que o consoles quando o assunto é ‘games’”.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Na ocasião, Nadella aproveitou para referenciar diversos sucessos da Microsoft Game Studios, a divisão da empresa responsável pelos produtos da marca Xbox, como as franquias Forza e Halo, além de elogiar a Xbox Live, a plataforma digital e marketplace própria da Microsoft para distribuição de jogos via download.

Certamente, há fundamento nos argumentos do líder: um jogo com a certificação “Xbox Play Anywhere”, por exemplo, só precisa ser adquirido uma única vez para ser executado tanto no console como em um PC.

Atualmente, o mercado de streaming de jogos possui poucos players efetivamente ativos: os já citados produtos da Google e da Sony são exemplos. Além destes, Amazon e Verizon estão entre as empresas que estudam formas de ingressar ao setor com produtos próprios.

A vantagem do streaming de jogos, se comparada à aquisição de uma máquina própria, é justamente a de economizar custos sem impactar a experiência de usuário: o jogo fica instalado em um servidor da empresa que oferece o serviço, que transmite ao jogador pela internet um feedback de vídeo, reproduzindo a partida em sua tela. O jogador, por sua vez, insere os comandos em um controle normalmente, e este comando é enviado ao servidor, que o reproduzirá no jogo.

- 219532 - CEO Satya Nadella dá detalhes de serviço de streaming de jogos da Microsoft
A distribuição de jogos por streaming promete virar destaque em 2019

Normalmente, é necessária a presença de uma TV e um console (para os aparelhos de mesa) ou um PC de configurações mais fortes. Tudo isso é custoso, e o streaming vem para diluir esse preço. Contudo, a execução de um jogo envolve precisão de hardware e velocidade de input nos comandos — algo que pode afetar negativamente a indústria, já que a dependência da internet pode trazer um problema de latência, comum aos jogos online de hoje em dia.

Phil Spencer, líder da divisão de jogos da Microsoft, disse ao Business Insider em junho de 2018: “Há 2 bilhões de pessoas que jogam videogames no mundo hoje. Nós não vamos vender 2 bilhões de unidades de um console. Muitas dessas pessoas não têm uma televisão, muitas jamais foram donas de um computador pessoal. Para muita gente, o celular é seu dispositivo de computação. [O projeto] É muito mais sobre chegar a um consumidor onde quer que ele esteja, no dispositivo que ele tiver”.

O Project xCloud ainda está em fases embrionárias de desenvolvimento e, segundo estimativas, deve chegar aos primeiros testes neste ano.

Fonte: Business Insider