“Ataque em Campinas não mudará disposição em liberar armas”, afirma Onyx Lorenzoni

0
167
ataque-em-campinas-nao-mudara-disposicao-em-liberar-armas-afirma-onyx-lorenzoni

O ministro extraordinário da Transição, Onyx Lorenzoni, afirmou na terça-feira, 11, que o atentado que terminou com cinco pessoas mortas na Catedral Metropolitana de Campinas (SP) não vai mudar a disposição do governo em flexibilizar a posse de armas de fogo no país. “São coisas completamente diferentes”, disse.

O assassino que invadiu a igreja portava duas armas, uma delas aparece com a numeração claramente raspada na foto, ou seja, de origem ilegal. Ignorando o fato, grande parte da mídia politizou a tragédia para levantar a discussão sobre a liberação da posse de armas de fogo.

“ataque em campinas não mudará disposição em liberar armas”, afirma onyx lorenzoni - arma - “Ataque em Campinas não mudará disposição em liberar armas”, afirma Onyx Lorenzoni
Pistola com numeração raspada nas mãos do criminoso, que cometeu suicídio após o atentado.

Lorenzoni lembrou que os governos do PT, aliados ao MDB, desrespeitaram a vontade da população, que votou contra o Estatuto do desarmamento no referendo de 2005.

“O presidente Jair Bolsonaro pretende respeitar a vontade expressa pela maioria da população naquele momento, o direito à legítima defesa. Vamos respeitar isso dentro da lei”, disse.

POLICIAIS MILITARES (ARMADOS) EVITARAM QUE A TRAGÉDIA FOSSE AINDA MAIOR

“ataque em campinas não mudará disposição em liberar armas”, afirma onyx lorenzoni - 15446278995c1126bb110e0 1544627899 3x2 lg 2 - “Ataque em Campinas não mudará disposição em liberar armas”, afirma Onyx Lorenzoni
Armados, policiais evitaram que criminoso fizesse mais vítimas.

O criminoso, identificado como Euler Fernando Gandolpho, 49, ainda tinha 22 balas quando foi neutralizado pela polícia. Elson de Souza Cruz, 3° sargento da PM e o soldado Lucas Felipe Amaral, foram os primeiros a chegar ao local, os policiais militares estavam na praça em frente à Catedral de Campinas.

“Passa todo um filme [na cabeça] na situação. E a gente começa a lembrar das técnicas que a polícia te passa para manter a calma essas horas, e evitar o máximo possível o mal maior”, conta o sargento De Souza. O mal maior seria a morte de outras pessoas, já que o assassino ainda tinha as 22 balas.

Informações: Jornal do Brasil, Terra


“ataque em campinas não mudará disposição em liberar armas”, afirma onyx lorenzoni - ban rural post - “Ataque em Campinas não mudará disposição em liberar armas”, afirma Onyx Lorenzoni