Assessor coloca mais pimenta no caso Gil Diniz

0
17
assessor-coloca-mais-pimenta-no-caso-gil-diniz

Um assessor do deputado estadual Gil Diniz (PSL-SP) publicou ontem (21/11) na conta dele no Facebook uma denúncia que soma novas informações na acusação de “rachadinha” contra o parlamentar paulista.


A publicação conta com um texto que é reproduzido na íntegra abaixo e um vídeo que pode ser reproduzido logo após a postagem do assessor.

Confira a postagem original

Quem me acompanha sabe que adotei a postura do silêncio durante a avalanche de acusações contra o Gil Diniz, o mandato e o projeto do qual participo. Por prudência, não quis alimentar intrigas. Porém, não poderia deixar de fazer a minha parte para combater as mentiras lançadas. Como diria Olavo de Carvalho, “moderação na defesa da verdade é serviço prestado à mentira”. A gravação que fiz da conversa que tive meses atrás com o acusador é extensa e este é apenas um trecho. Mas o suficiente para demonstrar que Carioca, ex-colega de gabinete, agiu movido por interesses outros ( ter controle do PSL em Suzano e garantir sua candidatura).

Algumas frases que merecem ser destacadas:

“Se o Gil assumir [a Executiva Estadual] e derrubar minha nominata, não dou 30 dias pra chamar [a imprensa] e dar entrevista pra dizer porque fui exonerado. [As manchetes serão:] “Gil, ex-assessor do Eduardo, que é filho do Jair, que é irmão do Flávio”. Se eu falar qualquer merda na internet, isso vai se alastrar de uma forma absurda.”

“Se você disser ‘Carioca, Gil vai derrubar a sua nominata’, tudo bem. Já me fala logo. Só quero ouvir de você. Mas você já fique sabendo o que vai acontecer também.”

“Se eu der a primeira porrada, darei várias. Darei uma, duas, três, e vou até o fim. O que eu vou ter que fazer é justificar a minha saída. Vou falar na rádio, na TV, em todo lugar. Em Suzano fudeu pra ele. Quem pega no pé dele por causa do Flávio também vai pegar no pé dele.”

Tudo está à disposição do Ministério Público.

Quem me acompanha sabe que adotei a postura do silêncio durante a avalanche de acusações contra o Gil Diniz, o mandato e o projeto do qual participo. Por prudência, não quis alimentar intrigas. Porém, não poderia deixar de fazer a minha parte para combater as mentiras lançadas. Como diria Olavo de Carvalho, “moderação na defesa da verdade é serviço prestado à mentira”. A gravação que fiz da conversa que tive meses atrás com o acusador é extensa e este é apenas um trecho. Mas o suficiente para demonstrar que Carioca, ex-colega de gabinete, agiu movido por interesses outros ( ter controle do PSL em Suzano e garantir sua candidatura). Algumas frases que merecem ser destacadas: “Se o Gil assumir [a Executiva Estadual] e derrubar minha nominata, não dou 30 dias pra chamar [a imprensa] e dar entrevista pra dizer porque fui exonerado. [As manchetes serão:] “Gil, ex-assessor do Eduardo, que é filho do Jair, que é irmão do Flávio”. Se eu falar qualquer merda na internet, isso vai se alastrar de uma forma absurda.” “Se você disser ‘Carioca, Gil vai derrubar a sua nominata’, tudo bem. Já me fala logo. Só quero ouvir de você. Mas você já fique sabendo o que vai acontecer também.”“Se eu der a primeira porrada, darei várias. Darei uma, duas, três, e vou até o fim. O que eu vou ter que fazer é justificar a minha saída. Vou falar na rádio, na TV, em todo lugar. Em Suzano fudeu pra ele. Quem pega no pé dele por causa do Flávio também vai pegar no pé dele.”Tudo está à disposição do Ministério Público.

Publicado por Thiago Cortês em Quinta-feira, 21 de novembro de 2019

- ban livraria2019 - Assessor coloca mais pimenta no caso Gil Diniz